segunda-feira, 1 de junho de 2015

Reflexão da UC Tecnologias Educativas II

 Este ano, tal como no ano passado, a disciplina de Tecnologias Educativas II dividiu-se em: aula teórica (2 horas) e aula prática (3 horas), cada uma lecionada por docentes distintos.
 Na minha opinião, tanto a aula prática como a teórica deveriam ser ocupadas, maioritariamente, com os trabalhos (em pares, em grupo e individualmente), pois na aula prática começámos tardiamente a desenvolver os trabalhos em pares e em grupo.
 Na parte teórica, dedicámos apenas uma pequena parte de duas aulas para trabalhar na reflexão crítica sobre o PLE, para além de que este trabalho deveria ser explicado de uma forma explícita desde o início do ano letivo.
 Por outro lado, tive ainda de realizar um poster no âmbito do Projeto LIDIA, trabalho esse que não foi referido no início do ano letivo, em que, pensava eu, que era com o intuito de treinar para a disciplina de SIPIII (apesar das dicas dadas pelo professor numa das aulas para a construção de um Poster me ter ajudado). Foi transmitido, mais tarde, que este poster era destinado a uma conferência, no âmbito deste mesmo projeto. Não acho correto, pois foi algo que foi transmitido mais tarde, não tendo oportunidade de melhora-lo por ter outros trabalhos académicos já marcados desde o início do ano letivo.
 Na parte prática, achei um pouco complicado a parte do trabalho de grupo, que se destinou a uma proposta de atividade destinada a adultos pouco literados digitalmente, no âmbito do projeto LIDIA, pois foi difícil perceber o que era pretendido e chegar a uma proposta de atividade concreta (apesar de não ser implementada pelo grupo).
 Neste sentido, creio que deveria existir, desde o início do ano, uma explicação clara do que irá ser pretendido pelos professores.
 Para além destes fatores a apontar, gostei (e continuo a gostar) desta disciplina, apesar de tanto o trabalho em par como o trabalho em grupo me terem dado muitas "dores de cabeça". Foi um desafio que consegui e ainda estou a conseguir ultrapassar e que até gostei.
 Notei que ambos os professores fizeram um esforço para tentar dinamizar melhor as aulas - por exemplo, a professora de prática quando explicou muitos dos conceitos que utilizamos em tecnologias, como software, link, etc., por ter notado que não sabemos explicar o conceito e por ter convidado uma professora a dar uma das aulas; o professor de teórica quando convidou uma outra professora para lecionar duas das aulas. Isso foram esforços que dou valor e que melhoraram bastante as aulas, no sentido de diversificá-las e de reforçar o que aprendemos.
 Sinceramente, gostei imenso desta ideia de trabalhar num Ambiente Pessoal de Aprendizagem, pois é um espaço pessoal onde posso colocar as minhas aprendizagens e reflitir sobre elas, apesar de não ter dedicado mais tempo como gostaria. O meu objetivo é continuar a escrever neste espaço online (e outro que ainda está a ser construído, no Wix, que brevemente irei divulgar o Site), ou seja, deixar de escrever porque acabaram as aulas.
 Esta aula deu-me a oportunidade de começar a ter um espaço meu, mas também de quem quiser ver e comentar, via online, a longo prazo.

 Afinal, que graça teria a vida se não tivéssemos de ultrapassar obstáculos? Afinal, quem corre por gosto não cansa! E quem tem motivação para continuar o seu percurso ainda menos!


Raquel Fonseca
1 junho 2015

Sem comentários:

Enviar um comentário